Raio: Desligado
Raio:
km Set radius for geolocation
Procurar

Rede de Tabernas do Alto TâmegaRede de Tabernas
A Rede de Tabernas do Alto Tâmega é uma projeto desenvolvido pela Associação de Desenvolvimento da Região do Alto Tâmega (ADRAT), com o apoio do Vetor 2, Cooperação Nacional do Programa de Iniciativa Comunitária Leader+. Esta rede visa a valorização do território rural da região, consolidando a malha económica e social. A Rede de Tabernas do Alto Tâmega tem como ponto de partida a gastronomia tradicional e os produtos de qualidade e de montanha.

Através da Rede de Tabernas do Alto Tâmega pretende-se promover o progresso de um nível diferente de restauração que tem como base as especialidades singulares da região e o surgimento de uma nova forma de gestão e promoção dos produtos tradicionais do Alto Tâmega. Os locais selecionados são, na sua maioria, espaços arquitetónicos reconhecidos como tradicionais e de elevado interesse patrimonial.

A confeção culinária é praticada através de técnicas, hábitos e utensílios tradicionais e a promoção local é divulgada através de uma componente humana, cuja principal característica é o seu carácter hospitaleiro. Esta hospitalidade pode ser traduzida na emblemática expressão “entre quem é!..”, dita quando alguém lhes bate à porta, e cuja grandeza de carácter, elevado sentido de responsabilidade e enorme capacidade de entrega ao trabalho se espelham como traços definidores da personalidade deste povo.

 

Produtos endógenos e a tradição da culinária

A gastronomia do Alto Tâmega assume particular relevo uma culinária pujante de sabores, herdeira de uma ancestralidade marcada pela exigência física do trabalho rural: posta barrosã, cabrito assado ou estufado, cozido e feijoada à transmontana, milhos, truta, alheira com batata cozida e grelos, o fumeiro e o presunto de Chaves… E ainda há os famosos pastéis de Chaves, o folar, a couve-penca, o doce de cabaça (abóbora, com nozes ou amêndoas), o pudim de castanha, o “Vinho dos Mortos” (Boticas) – mimos que deliciam quem visita o Alto Tâmega.

Esta riqueza natural torna-se o principal vetor de “exploração” da Rede de Tabernas, visando a qualidade dos produtos endógenos garantia pelo historial dos promotores e pelo cenário representativo a região a nível cultural, etnográfico, arquitetónico e pelo contacto com a tradição culinária da região. A Rede de Tabernas do Alto Tâmega pretende, através da confeção de pratos típicos e da utilização de produtos endógenos, divulgar toda a cultura envolvente desta região, onde a lareira combina o calor e o fumo na confeção e conservação do fumeiro, bem como na valorização da carne de boi barrosão ou do porco bísaro. Também nesta Rede de Tabernas existem para degustação os produtos decorrentes da apanha da azeitona ou das vindimas, bem como se podem saborear as castanhas, os figos, as nozes, o mel e muitos outros produtos dignos para uma boa apreciação degustativa.

A caça também é representada na região, daí a sua importância sociocultural. A perdiz, o coelho, a lebre, o tordo, o javali são espécies mais procuradas no que concerne à caça. No que diz respeito à pesca, o destaque vai para a truta, que pode ser encontrada no rio Beça, Cávado, rabaçal, Mente e Rabagão. Rede de Tabernas do Alto Tâmega desenvolve, através da confeção de partos tradicionais, uma ligação fundamental entre estas atividades e a preservação degustativa na região. Desta forma, a montanha, que pro si só já encanta, oferece-se através de uma oferta ainda mais completa de sabores e sensações.

 

Para mais informações sobre a Rede de Tabernas do Alto Tâmega aceda ao seguinte link: RTAT Online

Para ver dados sobre os membros da Rede de Tabernos do Alto Tâmega aceda ao diretório de empresas do Alto Tâmega no seguinte link: Membros da Rede de Tabernas