Raio: Desligado
Raio:
km Set radius for geolocation
Procurar

Museu Rural de Boticas – Ecomuseu de Barroso

Morada
Largo de Santo Aleixo
Boticas

Website
www.cm-boticas.pt/conteudos/default.php?id=2

E-mail
ecomuseu@cm-boticas.pt

Telefone
276 410 200

Horário
Terça a Sexta – 10h às12h30 / 14h às 17h30

Descrição
O Museu Rural de Boticas é um dos pólos do Ecomuseu de Barroso, projeto comum do Barroso, que abrange os concelhos de Boticas e Montalegre. Este espaço é dedicado ao quotidiano barrosão, abordado o tema das tradições, cultura, paisagem, etnografia, etc.

Casa Museu “Quinta do Cruzeiro”

Morada
Largo Cruzeiro 2,
5460-382 Covas do Barroso

Website
http://www.cm-boticas.pt/conteudos/default.php?id=97

E-mail
 miguelduque@boticas.pt

Telefone
276 410 200

Horário
Julho e agosto: Terça a Domingo – 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00

Descrição
A Casa Museu “Quinta do Cruzeiro”, é um pólo do Ecomuseu de Barroso, localizada em Covas do Barroso, é parte integrante da Casa do Silvas, uma antiga quinta senhorial. Neste espaço podem ser conhecidos alguns aspetos da vida social da Casa do Silvas e da aldeia de Covas do Barroso. Também poderá percorrer os espaços de trabalho tais como a eira, o celeiro, os canastros, o moinho, o forno, os lagares de vinho e azeite e o alambique.
 

Repositório Histórico do “Vinho dos Mortos”

Morada
Adega Vinho dos Mortos
Rua de Santo Aleixo nº29
5460-330 Boticas

Website
http://www.vinhodosmortos.com/pt/

E-mail
info@vinhodosmortos.com

Telefone
966 180 008

Horário
Marcações de visitas todo o ano (grupos) pelo telefone (+351) 276 410 200

Descrição
O Vinho dos Mortos teve a sua origem nas Invasões Francesas. Durante a 2ª Invasão Francesa (1808) e em face do avanço das tropas francesas, que na sua passagem tudo saqueavam, pilhavam e destruíam, que a população de Boticas, para tentar defender o seu património, decidiu esconder, enterrando, o que tinha de mais valioso. O vinho foi enterrado no chão das adegas, no saibro, debaixo das pipas e dos lagares. Depois dos franceses terem sido expulsos, os habitantes recuperaram as suas casas e os bens que restaram e ao desenterrarem o vinho, julgaram-no estragado. Porém, descobriram com agrado que estava muito mais saboroso, pois tinha adquirido propriedades novas.
Por ter sido “enterrado” ficou a designar-se por “Vinho dos Mortos” e passou a utilizar-se esta técnica, descoberta ocasionalmente, para melhor o conservar e otimizar a sua qualidade.:
 

Centro de Artes Nadir Afonso

Morada
Rua Gomes Monteiro, Nº 5
5460-304 Boticas

E-mail
canadirafonso@cm-boticas.pt | geral@nadirafonso.com | canadirafonso@cm-boticas.pt

Telefone
276 410 200

Horário
Terça a Sábado das 10h00 às 12h30 | 14h00 às 17h30
Domingo das 10h00 às 13h00

Descrição
Foi inaugurado em 2013 e resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Boticas e a Fundação nadir Afonso. Neste espaço podem ser apreciadas algumas obras do pintor e arquiteto Nadir Afonso.

Cediec – Centro Europeu de Documentação e Interpretação da Escultura Castreja

Morada
Tv. Eiras 4
5460 Boticas

Website
http://www.cediec.pt/

E-mail
cediec@cm-boticas.pt

Telefone
276 410 200

Horário
Terça a Sexta-feira – 10h00 às 12h30 / 14h00 às 17h30
Marcações de visitas de grupos: (+351)276 410 200

Descrição
O Centro Europeu de Documentação e Interpretação da Escultura Castreja tem como objetivo promover trabalhos de escavação arqueológica e investigação. O Centro tem uma sala de exposição permanente e sala de documentação, consulta e investigação, tendo ainda mais três espaços destinados à exposição permanente destinados a exercícios de arqueologia experimental.

Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso

Morada
Av. 5 de Outubro 10,
5400-017 Chaves

Telefone
+351 276 009 137

E-mail
mac.nadirafonso@chaves.pt

Website
https://macna.chaves.pt/

Descrição
O Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso é um museu de arte contemporânea inaugurado em 2016, encontrando-se instalado num edifício projetado pelo arquiteto Álvaro Siza Vieira.

Horários
Abril a Setembro: 10h30 – 13h00  e  14h30 – 19h00
Outubro a Março: 09h30 – 13h00  e  14h30 – 18h00
Encerrado ao público: Segundas-Feiras / 1 de janeiro / Domingo de Páscoa /  1 de maio /  24 e 25 de Dezembro

 

Museu da Região Flaviense – Núcleo de Arqueologia e Pré-História

Morada
Praça de Camões
5400-517 Chaves

Telefone
+351 276 340 500

E-mail
redemuseuschaves@gmail.com

Website
https://museusdechaves.wordpress.com/

Descrição
Foi criado em 1929 e tem a sua sede no Paço dos Duques de Bragança desde 1978, na Praça de Camões e ao lado da Câmara Municipal de Chaves. Os conteúdos do museu enquadram-se cronologicamente entre o III milénio a.C. e o período correspondente à romanização. Dividindo-se, assim, em duas grandes áreas principais: o período pré-romano e o período romano. O museu tem ainda uma sala dedicada à arte moderna, com uma exposição permanente de quadros do mestre Nadir Afonso, pintor e arquiteto natural de Chaves.
O Museu da Região Flaviense é constituído por uma rede de museus municipais composta por vários núcleos distribuídos pela cidade de Chaves.

Núcleos
Núcleo de Arqueologia e Pré-História (situado no antigo Paço dos Duques de Bragança);
Núcleo da História Militar (instalado na Torre de Menagem);
Núcleo de Arte Sacra (situado num edifício anexo à Igreja Matriz);
Núcleo de História dos Transportes Ferroviários (situado no cais de mercadorias da antiga estação de caminho-de-ferro de Chaves).

Horários
De segunda a sexta feira das 09h00 – 12h30 / 14h00 – 17h30
Fins de semana das 14h00 – 17h30.
Encerrado aos feriados e dias festivos.

 

Núcleo da História Militar (instalado na Torre de Menagem)

Morada
Torre de Menagem do Castelo de Chaves
5400-309 Chaves

Telefone
+351 276 340 500

E-mail
redemuseuschaves@gmail.com

Website
https://museusdechaves.wordpress.com/

Descrição
O Núcleo Militar, instalado na Torre de Menagem, tem em exposição permanente material militar, armas, espadas, uniformes, bandeiras, peças de artilharia, assim como diversas outras peças, que ao longo dos tempos, foram sendo utilizadas pelo exército português.

Horários
De segunda a sexta feira das 09h00 – 12h30 / 14h00 – 17h30.
Fins de semana das 14h00 – 17h30.
Encerrado aos feriados e dias festivos.

 

Museu de Arte Sacra

Rua da 3ª Ordem

5400-136 Chaves

Tel.: (+351) 276 340 500

E-mail: redemuseuschaves@gmail.com

Website: https://museusdechaves.wordpress.com/

O museu de Arte Sacra da Região Flaviense localiza-se no edifício anexo à Igreja Matriz, e agrega peças e história do património religioso de Chaves. O seu conteúdo museológico é variado, composto essencialmente por imagens religiosas, vestes e objetos litúrgicos.

 

Horários

De segunda a sexta feira das 09h00 – 12h30 / 14h00 – 17h30.

Fins de semana das 14h00 – 17h30.

Encerrado aos feriados e dias festivos.

 

Museu Ferroviário de Chaves

Núcleo de Chaves do Museu Ferroviário

Rua da Linha do Comboio

5400-349 Chaves

Telefone: (+351) 276 333 713 / (+351) 351 276 340 500

E-mail: redemuseuschaves@gmail.com

Website: https://museusdechaves.wordpress.com/

 

Este museu localiza-se junto ao Centro Cultural de Chaves, na antiga estação ferroviária. Ocupa as instalações da antiga cocheira da estação. Em exposição encontra-se diverso material ferroviário, incluindo as locomotivas.

Horários:

De segunda a sexta feira das 09h00 – 12h30 / 14h00 – 17h30.

Fins de semana das 14h00 – 17h30.

Encerrado aos feriados e dias festivos.

 

 

 

 

 

Museu dos Bombeiros Voluntários Flavienses de Chaves

Campo da Fonte

5400-161 Chaves

Tel.: (+351) 276 322 122

 

 

Museu Etnográfico de Mairos

Rua do Parque

5400-640 Mairos

O Museu Etnográfico encontra-se instalado no antigo quartel da Guarda-Fiscal e reúne algumas peças religiosas e da vida quotidiana da aldeia.

 

Museu Etnográfico e Arqueológico de Vilarelho da Raia

Rua dos Arcos

5400-813 Vilarelho da Raia

Tel.: (+351) 276 916 400

Este museu expõe peças da etnografia local e recria quotidianos antigos da aldeia.

 

Ecomuseu de Barroso – Espaço Padre Fontes

Terreiro do Açougue, nº 11
5470 – 251 Montalegre

Telefone.: 276 510 203
Site: www.ecomuseu.org
E-mail: geral@ecomuseu.org

Horário: Terça-feira a Domingo 10h00-13h00 | 14h00-18h00
Fechado Segunda-feira, exceto se feriado

Entrada Gratuita

A sede do Ecomuseu de Barroso localiza-se em Montalegre, na envolvente do castelo. A sede do Ecomuseu de Barroso está instalada na envolvente do castelo de Montalegre. Concentra as funções de natureza organizativa, com vista à dinamização e à gestão do “museu vivo”. Simultaneamente, serve como porta de entrada na identidade de uma região – Barroso -, valorizando aquilo que esta tem de mais autêntico e genuíno: a população e o património, sem descurar a preservação dos conhecimentos técnicos, saberes locais e formação de valores.
O visitante tem a possibilidade de contatar com as diferentes realidades que integram a região, que se pretende que seja o aperitivo para a exploração in loco daquilo que antes lhe foi mostrado. Neste espaço é possível assistir a dezenas de documentários sobre a etnografia local, encontrar mais de mil pontos de interesse numa maquete tridimensional, visitar salas sobre o território, gentes, quotidiano e os ciclos vitais.
A constituição do Ecomuseu foi uma grande realização da sub-região de Barroso e sua população. A revitalização de antigas tradições envolvendo não só a população mais idosa mas também os jovens tornou-se tão importante, que o Ecomuseu é agora uma referência para a população local. As atividades promovidas são tão diversificadas e interessantes que até as pequenas crianças encontram no Ecomuseu um espaço de diversão; as atividades exteriores atraem pessoas de todas a região Norte de Portugal e Espanha.

Ecomuseu de Barroso – Corte do Boi

Rua do Forno
5470-370 Pitões das Júnias

Telemóvel.: 929 137 014
Site: www.ecomuseu.org
E-mail: ecomuseupitoes@gmail.com
https://www.ecomuseu.org/index/pt-pt/visite/polos/ecomuseu-barroso-corte-boi/corte-boi

 
Este polo do Ecomuseu de Barroso, está localizado na aldeia de Pitões das Júnias e foi o primeiro espaço museológico criado nas aldeias e está instalado na antiga “corte do boi”.
Neste espaço, o visitante poderá ver artefactos ligados ao tema da pastorícia em regime extensivo, a vezeira, a tecelagem, a agricultura de montanha, os modos de produção local, as alfaias agrícolas, o património etnográfico, o “boi do povo”, o lobo ibérico, o Parque Nacional Peneda-Gerês (PNPG), entre outros. No piso superior, estão representadas as tarefas da mulher no “governo da casa” e, no rés-do-chão, os ofícios do homem, a temática do “boi do povo” e as atividades comunitárias.

Aqui tem início uma rota cultural que passa pelo forno, ainda em funcionamento, pelo moinho, canastro, relógio de sol e diverso património etnográfico imóvel, dentro da aldeia. Este polo possui uma pequena loja de produtos da terra e artesanato local. A visita pode ser alargada ao mosteiro de Santa Maria das Júnias e à cascata. Alguns percursos pedestres podem partir desta localidade, tendo por base o centro de interpretação da Mourela, antiga casa abrigo, localizada junto à aldeia.

Horário:
Sábado e Domingo | 15h00 – 17h30 (Quarta-feira a sexta-feira por marcação)

Entrada Gratuita


Ecomuseu de Barroso – Casa do Capitão

Quelha do Borralheiro, n.º36
5470-430 Salto

Telefone.: 276 510 209
Site: www.ecomuseu.org
E-mail: casacapitao@ecomuseu.org
https://www.ecomuseu.org/index/pt-pt/visite/polos/ecomuseu-barroso-casa-capitao

Horário
Segunda a Sexta 09h00-16h00 / Sábado e Domingo 10h00 – 17h00

Entrada Gratuita

Este polo do Ecomuseu de Barroso encontra-se localizado na aldeia de Salto, está instalado numa antiga casa senhorial, que pertenceu ao Capitão da aldeia, representante da autoridade e do poder, a nível local, este polo do Ecomuseu de Barroso, representa algumas das atividades tradicionais mais emblemáticas.
As peças expostas foram doadas pelos habitantes da freguesia, dando assim, origem a um polo etnográfico, que permite uma visita ao que seria uma casa típica barrosã. Foram recolhidas, tratadas e inventariadas mais de mil peças de temas muito variados: a raça barrosã, que é autóctone, as alfaias agrícolas manuais e de tração animal, o ciclo do pão, a cozinha de Barroso, o ciclo da lã e do linho, as minas de volfrâmio da Borralha e D. Nuno Álvares Pereira, Senhor das terras de Barroso. Este local disponibiliza uma ludoteca, uma biblioteca e uma loja de produtos locais.

Ecomuseu de Barroso – Centro Interpretativo das Minas da Borralha

Rua Central, nº 10
5470 – 407 Salto

Telefone.: 276 009 141
Site: www.ecomuseu.org
https://www.ecomuseu.org/index/pt-pt/visite/polos/ecomuseu-barroso-centro-interpretativo-das-minas-da-borralha
E-mail: minasborralha@ecomuseu.org

Horário
Todos os dias 10h00-13h00 | 14h00-18h00

Entrada Gratuita

O polo temático do Ecomuseu de Barroso – Centro Interpretativo das Minas da Borralha surgiu no âmbito da requalificação do espaço e infraestruturas das minas da Borralha que foram durante décadas de grande importância económica para o concelho, sendo o principal polo gerador de emprego. A visita a este museu inclui as diversas infraestruturas criadas durante o funcionamento das minas de extração de volfrâmio (1902-1986).
O centro interpretativo corresponde ao Grupo D, uma das 4 zonas do complexo (Couto Mineiro da Borralha) que estão a ser intervencionadas de forma faseada e que inclui: centro do polo museológico, que contém receção, auditório, balneários, e algumas zonas de exposição; a fundição edifício para futuras exposições; a casa dos compressores, edifício longitudinal, com quatro compressores de grandes dimensões; o arquivo, piso onde se encontra um grande espólio documental, relacionado com todas as atividades dirigidas pelas minas.
A existência destas minas constitui uma riqueza geológica (litológica), potencialidade que tem de ser aproveitada com o objetivo de atrair turistas à região e assim desenvolver o turismo e a economia local. A história da exploração destas minas, bem como a riqueza natural e paisagística do meio envolvente, constituem potencialidades de atração turística.
O grupo D inclui ainda (não visitável) uma entrada para as galerias e uma entrada vertical que levava os mineiros a uma profundidade de 60 m.

Ecomuseu de Barroso – Aldeia Ecomuseu

Ecomuseu de Barroso – Aldeia Museu
Paredes do Rio

Telefone.: 276 510 203
Site: www.ecomuseu.org
E-mail: geral@ecomuseu.org
https://www.ecomuseu.org/index/pt-pt/visite/polos/ecomuseu-barroso-aldeia-ecomuseu

Horário: Por marcação
Entrada: 2,00€ + iva por pessoa

A aldeia Ecomuseu de Paredes do Rio oferece uma visita ao passado, com a rota dos artesãos que, nas suas casas, mostram os seus locais de trabalho e os saberes muitas vezes já esquecidos. Esta aldeia do Parque Nacional Peneda-Gerês (PNPG) tem levado a cabo uma estratégia de recuperação do património comunitário, para que todos os edifícios dedicados ao armazenamento e transformação agrícola continuem a funcionar e sejam motivo de atração turística.

Assim é conseguida uma maior fixação dos jovens e há viabilidade dos investimentos na área do alojamento e restauração. O “ex-líbris” é um engenho hidráulico, com mais de duzentos anos, que agrega as funções de moinho, dínamo, serra e pisão, função quase extinta. Deste partem as visitas guiadas pelas ruas da aldeia, para ver e fotografar o forno do povo, dezenas de eiras e canastros e sete moinhos em funcionamento, inseridos num cenário magnífico.

A população tem um gosto enorme em receber os visitantes e em lhes transmitir os seus conhecimentos. Esse acontecimento traduz-se na organização anual de dezenas de atividades agrícolas comunitárias, de que são exemplo a segada e malhada do centeio, o entrudo, o cantar dos reis, a matança do porco, entre muitas outras, em que o sentido de festa da comunidade revela grande cumplicidade e determinação em preservar um património imaterial com um valor incalculável.

Ecomuseu de Barroso – Centro Interpretativo da Avifauna da Região

Rua do Carvalho, n.º7
5470-490 Tourém

Telefone.: 276 510 203
Site: www.ecomuseu.org
E-mail: jaimeafonso@gmail.com  / geral@ecomuseu.org
E-mail: / ecomuseu@cm-montalegre.pt
https://www.ecomuseu.org/index/pt-pt/visite/polos/ecomuseu-barroso-centro-interpretativo-da-avifauna-da-regiao

Horário: Sábado e Domingo 14h00-17h30
Segunda-feira a Sexta-feira 09h00-12h00 | 14h00-17h30
Entrada Gratuita

Este polo do Ecomuseu de Barroso encontra-se localizado na aldeia fronteiriça de Tourém. É uma das aldeias mais bem conservadas do concelho, o polo do Ecomuseu em Tourém foi reconstruído na antiga “corte do boi” e funciona como Centro Interpretativo da Avifauna da Região e tem como objetivo a preservação e manutenção do património natural e paisagístico. É nesta localidade que o Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG) faz a anilhagem de aves, assumindo, por isso, uma responsabilidade acrescida na educação ambiental. Existe, ainda, um espaço que funciona como loja rural, onde os habitantes expõem e vendem produtos da terra, contribuindo, desta forma, para a dinamização do espaço. Daqui partem 3 trilhos: Costa, Aves e Contrabando. Integra também uma pequena loja rural, onde se expõem e vendem produtos da terra, contribuindo, desta forma, para a dinamização do espaço e da economia local.

Ecomuseu de Barroso – Vezeira e a Serra

Rua da Sarramada, n.º8
5470-017 Fafião, Cabril

Telefone.: 276 009 140
Site: www.ecomuseu.org
https://www.ecomuseu.org/index/pt-pt/visite/polos/ecomuseu-barroso-vezeira-serra
E-mail: associacaovezeira@gmail.com

Horário Inverno
Quarta a Domigo 09h00-12h30 | 14h00-17h00
Terça-feira por marcação

Horário Verão
Todos os dias 09h00-12h30 | 14h00-18h00

Entrada Gratuita

Este centro interpretativo localizado em Fafião, freguesia de Cabril, é um dos polos do Ecomuseu de Barroso, e tal como o nome indica, é dedicado à prática comunitária da vezeira, característica das comunidades locais mais isoladas.
Este polo é sobretudo um motor de dinamização económica e sócio-cultural, que promove a associação da atividade pastoril ainda existente na freguesia à atividade turística. O visitante pode obter, também, informação sobre as práticas e tradições da economia agro-pastoril, mas no território, no interior do Parque Nacional da Peneda-Gerês, terá a oportunidade de percorrer os trilhos dos pastores, de conhecer as cabanas e currais, os moinhos e lagares.

Ecomuseu de Ribeira de Pena

Website
http://www.ecomuseu-rpena.pt/

E-mail
ecomuseu@cm-rpena.pt

Telefone
259 490 507

Descrição
O Ecomuseu de Ribeira de Pena é constituído por diversos polos instalados em vários pontos do concelho de Ribeira de Pena. O visitante tem à disposição vários polos com diversos temas, todos com o intuito de preservar e valorizar a cultura de Ribeira de Pena. Os polos que podem ser visitados são os seguintes:

  • Museu do Linho
  • Casa da Cultura – Museu Escola
  • Museu Venda Nova
  • Casa de Camilo
  • Casa do Minério – Museu do Volfrâmio
  • Ecomuseu tem ainda alguns polos em desenvolvimento que em breve poderão ser visitados, são eles:
    • Centro de Estudos Regionais
    • Centro dos Vinhos Verdes

Museu do Linho

Morada
Limões
4870-078 Ribeira de Pena

Website
http://www.ecomuseu-rpena.pt/museu-do-linho/

Telefone
259 479 206

Horário
Terça a sábado – 9h30-13h00 / 14h30-18h00
Outros dias e feriados por marcação prévia

Descrição
O museu do Linho localiza-se no edifício-sede do Grupo de Tecelagem de Limões, no centro histórico de Limões. Este museu pretende preservar, promover e dinamizar as tradições associadas ao trabalho artesanal do linho. O visitante tem oportunidade de conhecer o trabalho artesanal do linho e compreender a importância desta atividade para o desenvolvimento da região através do contacto sensorial, material e imaterial, sendo possível experimentar as técnicas, tocar no produto, interagir com o produtor, apreciar a arte e o saber popular que lhe está associado.

CASA DA CULTURA-MUSEU DA ESCOLA

Morada
R. Manuel José de Carvalho,
4870-162 Ribeira de Pena

Website
http://www.ecomuseu-rpena.pt/casa-da-cultura-museu-da-escola/

Telefone
259 490 507

Horário
Terça a Sábado – 9h30-13h00 / 14h30-18h00
Encerra aos Feriados

Descrição
A Casa da Cultura – Museu da Escola é um espaço que permite compreender a evolução do ensino primário em Portugal. Encontra-se localizada numa antiga escola Adães Bermudes, num edifício centenário no centro da vila de Ribeira de Pena. Este espaço para além da interpretação sobre a história do ensino primário em Portugal, disponibiliza um Centro de Aprendizagem e um Centro de Recursos para professores, continuando desta forma a ter uma função ativa no ensino.

Museu Venda Nova

Morada
Largo do Pelourinho
Ribeira de Pena

Website
http://www.ecomuseu-rpena.pt/museu-da-venda-nova/

Telefone
259 493 085

Horário
Terça a Sábado – 9h30-13h00 / 14h30-18h00
Encerra aos Feriados

Descrição
Este espaço encontra-se inserido no antigo edifício da Câmara Municipal de Ribeira de Pena, hoje Museu da Venda Nova, acolhe o Centro de Interpretação do Ecomuseu. O visitante pode percorrer a história, a arte, as tradições e o folclore, os gestos e a memória coletiva que faz parte da identidade local. Pata além da exposição permanente, o Museu da Venda Nova acolhe também exposições temporárias de divulgação do património cultural de Ribeira de Pena, sendo também possível conhecer coleções de património arqueológico, histórico, artístico e etnográfico.

CASA DE CAMILO | FRIÚME

Morada
Rua da Moreira nº 3
4870-122 Ribeira de Pena

Website
http://www.ecomuseu-rpena.pt/casa-de-camilo-friume/

Telefone
259 495 021

Horário
Terça a Sábado – 9h30-13h00 / 14h30-18h00
Encerra aos Feriados

Descrição
Este espaço é a habitação onde viveu Camilo Castelo Branco aquando da sua permanência em Ribeira de Pena. A Casa de Camilo acolhe as exposições permanentes “Camilo e Ribeira de Pena” e “Olhares Camilianos, que introduzem a visita aos aposentos de Camilo e Joaquina, sua primeira esposa. É ainda possível apreciar exposições temporárias intimamente ligadas à difusão da Literatura Portuguesa. A habitação onde Camilo Castelo Branco viveu com sua primeira esposa aquando da sua passagem por Ribeira de Pena é hoje ponto de visita incontornável no concelho.

CASA DO MINÉRIO-MUSEU DO VOLFRÂMIO

Morada
Limões
4870-078 Ribeira de Pena

Website
http://www.ecomuseu-rpena.pt/museu-do-volframio/

Telefone
259 479 065

Horário
Terça a Sábado – 9h30-13h00 / 14h30-18h00
Encerra aos Feriados

Descrição
O Museu do Volfrâmio encontra-se localizado no antigo edifício da Casa do Povo de Cerva e é um polo de interpretação da história associada à época do volfrâmio. Aqui o visitante pode conhecer uma coleção de património material e imaterial permitindo conhecer a relação do homem com os minerais, particularmente o volfrâmio.

Casa do Vinho

Morada
Av. Eng.º Luís de Castro Saraiva
5430 Valpaços

Website
https://valpacos.pt/pages/552?locale=pt

https://www.facebook.com/pages/Casa-Do-Vinho-Valpa%C3%A7os/1490668411190889

https://cvrtm.pt/casa-do-vinho/

Telefone
278 710 138

Horário
De terça-feira a domingo: Das 09h00 às 12h30 / Das 14h00 às 17h30
Encerrado: segunda-feira

Descrição
A Casa do Vinho de Valpaços, um museu interativo, onde pode ser consultada informação a vinha e os vinhos da região, dando realce também ao património arqueológico e paisagístico.
A Casa do Vinho representa uma infraestruturas municipal de referência no âmbito da valorização, divulgação e comercialização dos produtos oriundos do setor primário, enquanto nota de sucesso da intervenção e dinamização da autarquia local, bem como da promoção da riqueza e diversidade patrimonial, paisagística, natural, gastronómica e cultural da região transmontana e do concelho de Valpaços em particular.
É também no edifício da Casa do Vinho que se encontra, agora, a nova sede da CVRTM – Comissão Vitivinícola Regional de Trás-os-Montes. É a entidade que certifica produtos com denominação de origem Trás-os-Montes e indicação Geográfica Transmontano e controla as condições subjacentes à certificação.
No edifício, encontra-se ainda a Loja Interativa de Turismo de Valpaços que está ligada à rede de espaços de promoção e divulgação turística da Entidade de Turismo Porto e Norte de Portugal (TPNP), um local onde é possível obter produtos tradicionais deste concelho de Valpaços.

Museu Rural da Castanha

Morada
Rua de Santa Bárbara
5445-167 Carrezedo de Montenegro

Descrição
Em Carrazedo de Montenegro o cultivo e a produção de castanha fazem parte da cultura local. O museu encarrega-se de colocar a arte desse cultivo ao serviço dos visitantes.

Museu Municipal Padre José Rafael Rodrigues

Morada
Vila Pouca de Aguiar

E-mail
museumunicipal@cm-vpaguiar.pt

Telefone
259 403 103

Horário
Segunda a Sexta das 9H00 às 12H30 e das 14H00 às 17H30
Fim-de-semana e feriados – Marcação prévia para grupos

Descrição
O Museu Municipal encontra-se a funcionar desde 2007 e está instalado na antiga Casa do Condado em Vila Pouca de Aguiar. Neste espaço pode conhecer-se com mais pormenor o passado histórico do Concelho, as de histórias e vivências passadas dos Aguiarenses e os diferentes momentos de ocupação do Concelho.

Complexo Mineiro Romano de Tresminas

Morada
Lugar do Cruzeiro s/n
5450-296 Tresminas

Website
http://tresminas.com/

E-mail
geral@tresminas.com

Telefone
259 458 091

Horário
Marcação de Visitas: através do telefone +351 259 458 091

Descrição
O Complexo Mineiro Romano de Tresminas representa uma das mais importantes explorações de ouro do Império Romano. Atualmente, os trilhos desta mina romana encontram-se sinalizados possibilitando ao visitante ter uma perspetiva global a partir dos miradouros sobre as cortas até à incursão nas galerias subterrânea, na companhia de um guia (com marcação antecipada).
O Complexo Mineiro Romano de Tresminas foi um dos parceiros fundadores do Roteiro de Minas e Pontos de Interesse Geológico e Mineiro de Portugal.
Mais informações em http://www.roteirodeminas.pt

Centro Interpretativo de Tresminas

Morada
Lugar do Cruzeiro s/n
5450-296 Tresminas

Website
https://tresminas.com/centro-interpretativo/

E-mail
geral@tresminas.com

Telefone
259 458 091

Descrição
O Centro Interpretativo de Tresminas localiza-se no centro da aldeia de Tresminas, nas imediações da Igreja de São Miguel, este núcleo museológico composto por áreas expositivas interiores e exterior permite o enquadramento histórico-arqueológico e natural da área mineira e coloca o visitante em contacto com a tecnologia aplicada em época romana para máximo aproveitamento do ouro. O visitante poderá ainda interagir com equipamentos tais como os moinhos mineiros de trituração e pulverização da rocha mineralizada.