Procurar

Conheça o vasto Património Religioso existente no concelho de Chaves

Capela da Granjinha

Lugar da Granjinha

Vale de Anta, Chaves

Data: séc. XIII

Um dos mais interessantes templos românicos de Trás-os-Montes, pela singularidade da decoração empregue na construção. As origens do povoamento no local são bem anteriores, estando documentada uma fase romana, de que procedem bases e fustes de colunas, fragmentos de mosaicos e uma estátua de mármore, entre abundante cerâmica e outro material. Com probabilidade trata-se de uma villae romana, localizada num troço fértil da estrada que ligava Aquae Flaviae a Bracara Augusta. As sondagens aqui efetuadas revelaram ainda uma continuidade de ocupação pela Alta Idade Média, o que faz da Granjinha um local privilegiado para o estudo dos séculos da Reconquista.

IIP – Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 516/71, DG, 1.ª série, n.º 274 de 22 novembro 1971

Capela de planta retangular com a cabeceira e nave de comprimento semelhantes, diferenciando-as internamente o arco triunfal e a menor largura da cabeceira. No exterior apresenta-se quase como um único volume, diferenciando-se a cabeceira apenas pela menor largura. A fachada anterior, de muro espesso, apresenta um portal decorado com duas arquivoltas com animais afrontados. Sob as impostas, também decoradas, os 4 capitéis exibem temas zoomórficos e vegetalistas, apoiando-se em colunas lisas. Um nicho com uma cara, junto do capitel do lado N. representa uma inspiração local. Duas consolas, situadas ao nível do topo do portal, denunciam um alpendre desaparecido. Sobre a empena da fachada ergue-se um pequeno campanário com uma única ventana, e sobre a empena da cabeceira uma cruz terminal vazada. O telhado, com estrutura em madeira, apresenta duas águas revestidas com telha de aba e canudo.

Fonte: https://monumental.chaves.pt/frontoffice/pages/121?poi_id=18

Capela da Senhora da Livração

Soutelinho da Raia, Chaves

Arquitetura religiosa, oitocentista. Capela de planta centralizada, octogonal, interiormente com iluminação axial e cobertura em cúpula. Fachadas em cantaria, com panos definidos por pilastras, terminadas em friso e cornija e cobertura tronco-piramidal, também em cantaria, abrindo-se na principal portal em arco abatido e cartela. Interior desnudo.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela da Senhora da Portela

Outeiro Seco, Chaves

Arquitetura religiosa, seiscentista. Capela rural alpendrada de planta retangular simples, interiormente com iluminação lateral e coberturas de madeira, precedida por alpendre, atualmente inexistente. Fachada principal terminada em empena truncada por sineira, e rasgada por porta em arco biselado, posteriormente substituída por uma de verga reta. Fachadas laterais terminadas em cornija, tendo a lateral direita, rasgada por fresta na zona do retábulo-mor, e a posterior cega e terminada em empena. No interior possui retábulo-mor de talha dourada e policroma, do estilo nacional e uma tampa sepulcral do séc. 18.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela da Senhora do Engaranho

Capela da Senhora do Engaranho / Capela da Senhora das Necessidades / Santuário da Senhora do Engaranho

Castelões, Chaves

 

Arquitetura religiosa, maneirista e revivalista. Capela de planta longitudinal simples, interiormente com teto de madeira e iluminada por fresta lateral e óculos axiais. Fachada principal terminada em empena de friso e cornija, rasgada por portal de verga reta entre pilastras toscanas e encimado por frontão interrompido, ladeado por óculos ovalados. Fachadas laterais terminadas em friso e cornija, com cunhais apilastrados, tendo na lateral direita fresta de capialço na zona do altar-mor. Interior com espaço único, e estrutura retabular de talha, revivalista, de planta reta e três eixos.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de Nossa Senhora da Conceição

São Pedro de Agostém, Chaves

Arquitetura religiosa, vernácula e barroca. Capela seiscentista de planta longitudinal simples, com fachada principal em empena truncada por sineira, rasgada por portal de verga reta simples. Alçados com cunhais apilastrados e remates em friso e cornija, sendo os laterais, simétricos, rasgados por frestas a iluminar a zona do altar-mor. Cobertura em masseira e, na parede fundeira, retábulo de talha dourada, de estilo nacional, evoluindo em três eixos.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de Nossa Senhora da Encarnação

IPA.00012022

Santa Maria Maior, Chaves

Arquitetura religiosa, maneirista. Capela de planta longitudinal simples interiormente coberta com abóbada de berço e iluminada pelas janelas jacentes frontais. Fachada principal terminada em cornija reta, sobrepujada por volutas e acrotério ao centro e pináculos laterais no alinhamento das pilastras dos cunhais, rasgada por portal de verga reta encimado por frontão triangular e janelas retangulares, jacentes, laterais. Interior com porta travessa na fachada lateral esquerda.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de Nossa Senhora da Lapa

Esta capela data do séc. XVIII e tem a fachada principal em frontão contracurvado, com portal, janelas e óculo envolvidos por decoração vegetalista, de talhe algo geométrico.

A coroa aberta sobre o óculo corresponde ao mesmo motivo decorativo que encima a moldura dos janelos, ainda que sejam mais estilizados. A decoração vegetalista que ladeia o portal é um excelente trabalho de canteiro, imitando padrões de talha. As cornijas das fachadas N. e S. revelam, entre os cunhais da fachada principal e a pilastra implantada no terço final dos seus paramentos, uma pequena diferença formal com a restante cornija que percorre estas fachadas, indiciando uma alteração da fachada anterior da capela, em momento indefinido. Numa ombreira da porta da sacristia, interessante caixa de esmolas, em madeira, pintada.

A sacristia apresenta um lavatório de bom talhe, em arco pleno, concheado, sublinhado superiormente por cornija saliente, com torneira inscrita em motivo flordelisado e pia circular, estriada.

Georreferenciação 41.741943, -7.470287

fonte: https://www.chaves.pt/pages/144

Capela de Nossa Senhora da Lapa

IPA.00004172

Vale de Anta, Chaves,

Arquitetura religiosa, maneirista. Capela de planta longitudinal composta por nave e capela-mor. Fachada principal com portal de verga reta, encimado por friso e frontão triangular. Alçados com cunhais apilastrados e remates em cornija, sendo, o lateral direito, rasgado por porta travessa. Existência de sineira. Coberturas de madeira e retábulo de talha dourada do estilo nacional.

Fonte: http://monumentos.gov.pt

Capela de Nossa Senhora da Penha

IPA.00027816

Portugal, Vila Real, Chaves, Paradela

Arquitetura religiosa, vernacular. Capela de planta longitudinal simples, interiormente com iluminação axial e unilateral e com falsa abóbada de berço. Fachadas em cantaria caiada, com cunhais apilastrados, a principal terminada em empena e rasgada por portal em arco de volta perfeita. Fachadas laterais terminadas em friso, a esquerda cega e a oposta rasgada por fresta. Fachada posterior cega, terminada em empena. Interior desnudo.

Capela de Nossa Senhora da Piedade

IPA.00010766

Cimo de Vila da Castanheira, Chaves,

Arquitetura religiosa. Capela com pinturas muaris de carácter popular, oitocentistas.

Fonte: http://monumentos.gov.pt

Capela de Nossa Senhora das Brotas

IPA.00012023

Portugal, Vila Real, Chaves, Santa Maria Maior

Pequena capela seiscentista, de planta longitudinal simples e espaço interior único coberto com falsa abóbada de estuque e iluminada lateralmente. É construída sobre plataforma tronco-piramidal muito elevada, de planta quadrangular, com portal de aduelas largas. Possui fachada principal terminada em empena truncada por sineira e rasgada por portal em arco de volta perfeita, com chanfro, ladeado por púlpito de pedra. As fachadas laterais têm urnas a coroar os cunhais, que deverão ser posteriores, rasgadas por janelas muito mais largas do que o usual nas capelas maneiristas, a iluminar a zona do altar-mor. O interior é revestido por azulejos policromos maneiristas, de padrão de massaroca com adição de elementos lineares, com cercadura pouco comum e não identificada por Santos Simões. Tem pia de água benta a ladear o portal e retábulo-mor de talha, maneirista, de planta reta e três eixos, tipo edícula, seguindo a tratadistica de Vignola, com painéis laterais pintados e o central com nicho, e ático evidenciando reforma, já que o concheado e cartelas do lado do Evangelho surgem encurtadas. A cartela central pintada no tecto é rococó, ainda que esteja repintada, e envolvida por rosas de carácter popular, mas os motivos fitomórficos laterais são posteriores.

Fonte: http://monumentos.gov.pt

Capela de Nossa Senhora das Dores

IPA.00011998

Vilela do Tâmega, Chaves

Arquitetura religiosa, setecentista. Capela de planta longitudinal simples, interiormente com iluminação axial e unilateral. Fachadas rebocadas e pintadas, com cunhais apilastrados, a principal terminada em empena e rasgada por portal de verga reta e óculo. Fachada lateral terminada em friso e cornija, rasgada por janela de capialço na zona do retábulo-mor.

Fonte: http://monumentos.gov.pt

Capela de Nossa Senhora do Loreto / Capela de Santa Cabeça

Esta capela data de 1696 fundada pelo Abade de Monforte, João de Prada, que instituiu o respetivo Morgadio, e nela foram depositadas as relíquias de São Bonifácio Mártir.

Tem uma arquitetura religiosa, maneirista. Capela de planta longitudinal simples, com coro-alto. Fachada principal com cunhais apilastrados, remate em frontão e rasgada por portal de verga reta encimado por frontão, sobrepujado por pequeno óculo. Existência de sineira. Cobertura em falsa abóbada de berço abatido em caixotões pintados e retábulo de talha dourada barroco, de estilo nacional.

Georreferenciação 41.739856, -7.470662

Fonte: https://www.chaves.pt/pages/144

Capela de Nossa Senhora do Pópulo

IPA.00012032

Santa Maria Maior, Chaves

Arquitetura religiosa, maneirista. Capela alpendrada de planta longitudinal, interiormente iluminada lateralmente. Fachada principal terminada em cornija reta precedida por alpendre sobre colunas toscanas, assentes em plintos, fachadas laterais rasgadas por frestas e porta travessa e a posterior igualmente terminada em cornija reta, encimada por sineira e rasgada por fresta.

Fonte: http://monumentos.gov.pt

Capela de Nossa Senhora do Rosário

IPA.00027793

Paradela, Chaves

Arquitetura religiosa, quinhentista e maneirista. Capela de planta retangular, interiormente com eixo longitudinal e iluminação bilateral e com teto de madeira. Fachadas em cantaria aparente, terminadas em cornija, possuindo na principal portal em arco de volta perfeita, de aduelas largas, protegido por alpendre. Fachadas laterais rasgadas por fresta, a lateral esquerda coroada por sineira, e a posterior cega, terminada em cornija reta. No interior possui retábulo-mor em talha policroma e dourada maneirista, de planta reta e três eixos.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de Nossa Senhora do Rosário

IPA.00027788

Santo António de Monforte, Chaves

Arquitetura religiosa, quinhentista. Capela de planta retangular, interiormente com eixo longitudinal e iluminação unilateral. Fachadas em cantaria aparente, terminadas em cornija, possuindo na principal portal em arco de volta perfeita, de aduelas largas com colunelo, protegido por alpendre; na lateral direita rasga-se fresta na zona do retábulo. A posterior é cega e termina em empena.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de Nossa Senhora do Rosário de Sanjurge

IPA.00005994

Sanjurge, Chaves 

Arquitetura religiosa, quinhentista. Capela alpendrada de planta retangular, interiormente com iluminação unilateral e cobertura de madeira. Fachada principal rasgada por portal de volta perfeita, de aduelas largas, tendo no fecho, pequeno nicho, precedida por alpendre sustentado por pilares assentes em murete. As fachadas laterais rematam em cornija, abrindo-se na lateral esquerda uma fresta e tendo sobre a cobertura sineira; a posterior termina em empena. Interior de espaço único, tendo a parede fundeira decorada com composição de pintura afresco quinhentista, figurando o orago, característica do Norte de Portugal, renovada no séc. 17, com técnica mista e de características já barrocas. São pinturas murais eruditas, mantendo o mesmo tema nas duas campanhas distintas, constituindo um caso exemplificativo de renovação estética.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de Santa Catarina

IPA.00006907

Santa Maria Maior, Chaves,

Arquitetura religiosa, maneirista e barroca. Capela maneirista de planta longitudinal simples, com coro-alto. Fachada principal em empena recortada, rasgada por portal de verga reta com friso e cornija, encimado por óculo circular. Alçados circunscritos por cunhais apilastrados e existência de sineira. Cobertura em falsa abóbada de berço em estuque e retábulo de talha dourada.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de Santa Marinha

IPA.00012235

Agrela de Ervededo, Chaves

Arquitetura religiosa, maneirista, barroca e neoclássica. Capela de planta longitudinal composta por nave e capela-mor, mais baixa, de espaço interior diferenciado com tetos de madeira e parcamente iluminado. Fachada principal terminada em empena de friso e cornija, truncada por sineira, com portal de verga reta. Fachadas laterais com cunhais apilastrados, coroados por pináculos, terminadas em friso e cornija, tendo, a lateral esquerda, porta travessa de verga reta, na nave e janela de capialço, na capela-mor e a lateral direita sacristia. Interior com pias de água benta a ladear as portas, retábulo-mor reaproveitando elementos barrocos e maquinetas neoclássicas, de talha policroma.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de Santa Marta

IPA.00012010

Lama de Arcos, Chaves,

Arquitetura religiosa, vernácula e maneirista. Capela alpendrada de planta longitudinal simples, interiormente com iluminação unilateral e com teto de madeira. Fachadas em cantaria aparente, a principal terminada em empena e rasgada por portal de verga reta precedida por alpendre sobre pilares e mísulas. Fachadas laterais terminadas em cornija, a esquerda rasgada por fresta e a oposta cega, tal como a posterior, que termina em empena. No interior possui retábulo-mor com possível estrutura maneirista, mas pinturas do séc. 20, revivalistas e com mesa de altar rococó. Fonte maneirista tipo nicho, de planta retangular e corpo em cantaria aparente, com face frontal terminada em cornija, e vão em arco de volta perfeita, interiormente com abóbada de berço e tanque retangular.

 

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de Santiago

IPA.00029481

Portugal, Vila Real, Chaves, Ervededo

Arquitetura religiosa.

 

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de Santo António

Rua da Renda

5425 Vidago, Chaves

IPA.00012000 

 

Arquitetura religiosa, vernácula. Capela de planta longitudinal simples, interiormente pintada por óculo axial e fresta na zona do retábulo-mor. Fachadas rebocadas e pintadas, com cunhais apilastrados, coroados por pináculos, e terminadas em cornija sobreposta por beirada. Fachada principal terminada em empena truncada por sineira e rasgada por portal de verga reta e óculo. Fachada lateral esquerda cega e a direita com janela de capialço. A posterior termina em empena.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de São Bartolomeu

IPA.00012206

Santa Maria Maior, Chaves,

Arquitetura religiosa, vernácula. Capela de planta longitudinal simples, de nave única, interiormente iluminada por vãos axiais e fresta na zona do altar-mor. Fachadas com cunhais apilastrados e terminadas em friso e cornija; a principal termina em frontão triangular e é rasgada por portal de verga recta entre duas janelas jacentes, a lateral esquerda possui fresta de capialço e sineira e a posterior termina em empena.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de São Bento

IPA.00005804

Madalena, Chaves

Arquitetura religiosa, setecentista. Capela de planta retangular simples, a que foi acrescentada já no séc. 20 pequena capela-mor, exteriormente de planta semicircular e telhado semicómico, interiormente coberta por abóbada e com iluminação axial e bilateral. Fachada principal terminada em empena truncada por sineira e rasgada por portal de verga reta entre frestas e as laterais terminadas em friso e cornija e rasgadas por frestas de capialço na zona do retábulo-mor. Exteriormente, apenas a sineira apresenta alguma decoração no almofadado do arco e pilares de suporte. O atual arco triunfal, de volta perfeita e ornado de almofadas côncavas, deverá ter correspondido ao arco onde se inseria o primitivo retábulo-mor, justificando-se assim os caixotões de diferente modinatura, devendo as duas fiadas em ponta de diamante terem sido acrescentadas com a construção da capela-mor.

 

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de São Bernardino

IPA.00027928

Redondelo, Chaves,

 

Arquitetura religiosa, setecentista. Capela alpendrada de planta longitudinal simples, interiormente com iluminação bilateral. Fachadas em cantaria, a principal com o alpendre apoiado em pilares assentes em muro de cantaria e rasgada por portal em arco de volta perfeita, de aduelas largas, ladeado por púlpito de cantaria. Fachadas laterais terminadas em cornija, com frestas de capialço na zona do retábulo-mor e a posterior cega e terminada em empena.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de São Caetano / Santuário de São Caetano

IPA.00012233

Ervededo, Chaves,

 

Arquitetura religiosa, quinhentista e oitocentista. Santuário com capela alpendrada quinhentista, de planta retangular composta por nave e capela-mor, interiormente com coberturas de madeira e iluminação unilateral. A fachada principal termina em empena e é rasgada por portal em arco de volta perfeita, de aduelas largas e biseladas, esquema que se repete no arco triunfal. O retábulo-mor é maneirista, de planta reta e três eixos. Junto desta, existe uma outra capela oitocentista, de planta retangular composta por nave e capela-mor, interiormente com coberturas de madeira e iluminação bilateral. A fachada principal termina em empena truncada por dupla sineira e é rasgada por portal de verga reta encimado por óculo e ladeado por dois outros. Nas fachadas laterais, terminadas em friso e cornija, rasgam-se portas travessas e janelas de capialço na nave e capela-mor. Interior com coro-alto, púlpito no lado do Evangelho e retábulos laterais revivalistas, de planta reta e um eixo. O retábulo-mor é também revivalista e tem planta côncava e corpo convexo e um eixo. A capelinha mais pequena é oitocentista, de planta centralizada octogonal e cobertura piramidal de cantaria. A fonte do santuário, que substituiu uma outra mais antiga, é também oitocentista e apresenta fachada principal terminada em frontão contracurvo e rasgada por amplo nicho em arco de volta perfeita, albergando tanque.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de São Geraldo

IPA.00012205

Madalena, Chaves

Arquitetura religiosa, maneirista. Capela de planta longitudinal simples e espaço interior único, com teto de madeira, em masseira, e iluminado pela fresta lateral. Fachada principal terminada em empena de cornija truncada por sineira, e rasgada por portal de verga reta. Fachadas laterais com cunhais apilastrados e com fresta de capialço a iluminar a zona do altar-mor, na lateral direita. Interior com pia de água benta e nicho quadrangular aberto na parede testeira onde se integraria o retábulo-mor.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de São João Baptista

IPA.00026423

Santa Maria Maior, Chaves,

 

Arquitetura religiosa, vernáculo e barroca. Capela de planta longitudinal simples, de nave única, interiormente iluminada por fresta lateral rasgada na zona do altar-mor. Fachadas com cunhais apilastrados coroados por pináculos e terminadas em friso e cornija; a fachada principal termina em empena, encimada por sineira, e é rasgada por portal de verga reta. Fachadas laterais com fresta de capialço na lateral direita e a posterior terminada em empena. No interior possui retábulo de talha dourada, de planta reta e um eixo, barroco.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de São Martinho

IPA.00011838

União das freguesias da Madalena e Samaiões, Chaves

Arquitetura religiosa, maneirista e barroca. Capela de construção seiscentista, de planta longitudinal composta por nave e capela-mor, mais estreita e baixa. Fachada principal em empena truncada por sineira e rasgada por portal de verga reta com frontão triangular interrompido. Alçados com cunhais apilastrados e rematados por friso e cornija, sendo a lateral esquerda rasgada por porta travessa simples. No interior, existência de dois retábulos laterais confrontantes barrocos e retábulo-mor maneirista, todos eles de estrutura muito adulterada e repintados.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de São Miguel

IPA.00012096

Sanjurge, Chaves

Arquitetura religiosa. Capela.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de São Nicolau

IPA.00029484

Ervededo, Chaves,

Arquitetura religiosa, manuelina. Capela de planta longitudinal, interiormente com iluminação unilateral e teto de madeira. Fachadas rebocadas e terminadas em cornija, sendo a principal em empena e rasgada por portal de verga reta com moldura simples. A fachada lateral esquerda é cega, a oposta é rasgada por portal de verga reta, de moldura com chanfro e arco canopial, e janela jacente de capialço na zona do retábulo-mor; a posterior é cega e termina em empena reta.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de São Roque

IPA.00012035

Madalena, Chaves

 

Arquitetura religiosa, barroca. Capela de planta longitudinal simples, de nave única, interiormente iluminada por vãos axiais e frestas na zona do altar-mor. Fachadas com cunhais apilastrados coroados por elegantes pináculos e terminadas em friso e cornija; a fachada principal termina em empena e é rasgada por portal de verga recortada, encimada por óculo polilobado e ladeada por duas janelas. Fachadas laterais com fresta de capialço, tendo sineira sobre a lateral esquerda e a posterior termina em empena.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de São Sebastião

IPA.00012237

Ervededo, Chaves,

Arquitetura religiosa, setecentista e neoclássica. Capela de provável construção setecentista, mas muito reformada no séc. 19, de planta retangular composta por nave e capela-mor, mais baixa e estreita, interiormente com iluminação axial e bilateral e com tetos de madeira. Fachada principal terminada em empena de friso e cornija, truncada por dupla sineira, seguindo uma das tipologias mais comuns no distrito, mas adulterada pelo acrescento de um segundo registo com uma ventana, tendo paralelo próximo na aldeia vizinha de Agrela. É rasgada por portal de verga abatida, modificado no séc. 19, e por óculo. Fachadas laterais com cunhais apilastrados, terminadas em friso e cornija, rasgadas por janelas de capialço e, na lateral direita, por porta travessa, tendo adossado na fachada oposta sacristia. A janela de capialço da capela-mor é mais larga do que as da nave, apontando para uma execução mais tardia. Interior com coro-alto, púlpito no lado do Evangelho, pia de água benta a ladear a porta travessa e retábulos colaterais e o retábulo-mor em talha policroma, neoclássicos, de corpo reto e um eixo. Os retábulos colaterais apesar de neoclássicos, concilia no remate um frontão clássico com um espaldar com elementos neobarrocos. O retábulo-mor foi envolvido por apainelado de madeira, adaptado ao perfil da cobertura, com portas de acesso à tribuna e mísulas com imagens, procurando ampliá-lo e conferir-lhe três eixos.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de São Tiago

IPA.00012150

Vilela do Tâmega, Chaves

 

Arquitetura religiosa. Capela.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela de Tariz / Capela de Pai Mogo

IPA.00029485

Ervededo, Chaves

Arquitetura religiosa, setecentista. Capela de planta longitudinal simples, interiormente de espaço único, com iluminação unilateral e tecto de madeira. Fachadas em cantaria, de cunhais apilastrados, coroados por pináculos e terminadas em friso e cornija, a principal marcada por vão amplo de volta perfeita e terminada em empena. Fachada lateral esquerda rasgada por porta travessa e a oposta por janela de capialço na zona do altar-mor; a posterior é cega e termina em empena. Inscreve-se numa tipologia de capelas associadas ao Calvário e à Paixão de Cristo, com exemplares semelhantes na Capela de Nossa Senhora da Piedade, em Vilares, Capela do Senhor da Ponte, em Mondim de Basto, Capela de Santa Cruz, em Campo de Jales, Capela do Senhor das Necessidades, em Lanheses, Capela do Senhor do Bonfim, em Carreço e Capela do Senhor do Castelinho, em Aguiar da Beira. Interior desnudo.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela do Côto / Capela de Nossa Senhora da Saúde / Santuário do Alto do Côto

IPA.00011945

Portugal, Vila Real, Chaves, Vidago (União das freguesias de Vidago, Arcossó, Selhariz e Vilarinho das Paranheiras)

Arquitetura religiosa, do séc. 20. Pequena capela de planta quadrangular, com fachadas em alvenaria de pedra, rematadas em aba corrida de betão, sobre a qual se desenvolve a cobertura piramidal. Torre do relógio bastante alta, construída na década de 1950, com o típico portal de jambas em chanfro, e sendo rasgada por vários tipo de vãos retilíneos.

 

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela do Espírito Santo

IPA.00006832

Vilar de Nantes, Chaves

Arquitetura religiosa, maneirista. Capela alpendrada, de planta longitudinal composta por nave e capela-mor mais estreita e baixa. Fachada principal com remate em empena e rasgada por portal de verga reta, encimado por friso e frontão triangular. Alçados com cunhais apilastrados e remate em cornija, sendo os laterais rasgados por frestas na zona da capela-mor e o esquerdo por porta travessa. Coberturas em falsa abóbada de berço abatido de madeira e retábulo de talha dourada e polícroma.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela do Olmo / Capela de São Simão

 IPA.00004174 

Portugal, Vila Real, Chaves, Vidago (União das freguesias de Vidago, Arcossó, Selhariz e Vilarinho das Paranheiras)

 

Arquitetura religiosa, maneirista e oitocentista. Capela de planta longitudinal composta por nave e capela-mor, de volume único e interiormente diferenciado, iluminado pelo óculo axial e janelas laterais e com tetos curvos de madeira. Fachadas de cunhais apilastrados e terminadas em friso e cornija. Fachada principal terminada em empena truncada por sineira, rasgada por portal de verga reta encimado por frontão triangular interrompido e óculo quadrilobado. Fachada lateral direita rasgada por porta travessa e duas janelas de capialço, uma na nave e outra na capela-mor. No interior, coro-alto, púlpito no lado do Evangelho, dois retábulos de talha e retábulo-mor oitocentista, de planta reta e três eixos.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela do Senhor do Bom Caminho

IPA.00012209

Madalena, Chaves

 

Arquitetura religiosa, tardo-barroca. Capela de planta longitudinal simples e espaço interior único, coberta com abóbada de berço em estuque e iluminada pelas janelas laterais. Fachada principal terminada em friso e cornija reta encimada por espaldar recortado, com cartela inscrita no tímpano, rasgada por portal de verga curva, moldurado, sobrepujado por falso frontão contracurvado. Fachadas laterais rematadas por friso e cornija, com cunhais apilastrados e janela de capialço, de moldura recortada, a iluminar a zona do altar-mor, tendo a lateral esquerda sineira sobre a beirada. Interior com pia de água benta e retábulo-mor tardo-barroco, de planta reta e um eixo.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela do Senhor do Calvário

Rua Tenente Porfírio da Silva, Chaves

IPA.00014051

 

Arquitetura religiosa, maneirista. Capela de Calvário seiscentista, rectangular, simples, com cobertura em telhado de 4 águas, alçados percorridos por friso e cornija moldurados, e cunhais apilastrados coroados por pináculos. Fachada principal com portal de verga recta e coroada por cartela volutada, epigrafada, e fachadas laterais simétricas, rasgadas por portas de verga recta, sendo a virada a S. coroada por sineira de ventana simples. Interior com tecto de madeira e pequeno nicho na parede testeira.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela do Senhor dos Aflitos

IPA.00005778

Bustelo, Chaves

Arquitetura religiosa, maneirista. Capela de planta longitudinal simples, com alpendre frontal assente em quatro colunas molduradas. Fachada principal em empena, rasgada por portal de verga reta, com friso e frontão triangular. Alçados com cunhais apilastrados e remate em cornija, sendo o lateral esquerdo rasgado por fresta na zona do altar. Existência de sineira. Cobertura interior de madeira.  FOTO.00012039

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela do Senhor dos Aflitos

Rua Vitória

Vila Verde da Raia, Chaves

IPA.00027826

 

Arquitetura religiosa, setecentista. Capela alpendrada de planta longitudinal simples, interiormente com iluminação axial e unilateral. Fachadas em cantaria, com cunhais apilastrados, a principal terminada em empena e rasgada por portal de verga reta e dois vãos jacentes. Fachadas laterais terminadas em friso e cornija, a esquerda cega e a oposta rasgada por janela de capialço na zona do retábulo-mor; a posterior é igualmente cega e termina em empena.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Capela do Senhor dos Desamparados

Largo Portela

Soutelinho da Raia, Chaves

IPA.00027834

Pequena capela alpendrada, construída provavelmente em finais do séc. 18 pela população local, seguindo a tradição maneirista, e reformada no séc. 19. Apresenta planta retangular simples, interiormente com iluminação axial e cobertura de madeira. Tem as fachadas em cantaria, de cunhais apilastrados, a principal terminada em empena e rasgada por portal de arco abatido e óculo. As fachadas laterais terminam em friso e cornija e são cegas, tal como a posterior, que termina em empena. O alpendre deve ser de construção mais recente e o muro onde assentam os pilares é constituído por duas fiadas de lajes dispostas na horizontal, tendo uma mais fina no meio e a capeá-lo. No interior possui retábulo-mor tardo-barroco, de planta côncava e um eixo, muito repintado, e pinturas na cobertura, com cenas da vida de Cristo, de feitura recente.

Igreja da Misericórdia

Construída no século XVII, esta igreja é tipicamente barroca.

A fachada do templo, granítica, antecedida de uma escadaria também de pedra, está pormenorizada e cuidadamente decorada com pilastras e janelas. O interior, de uma só nave, tem as paredes inteiramente revestidas de azulejos decorados, do século XVIII, ilustrando vários motivos e cenas bíblicas (Bodas de Canã, Ressurreição de Lázaro, Multiplicação dos Pães). No tecto, de madeira pintada de meados do século XVIII (l743), está também representada a cena da Visitação. Por último, o altar de talha dourada, é profusamente decorado com querubins, cachos e volutas. A fachada posterior do edifício apresenta a particularidade de assentar e aproveitar o paramento externo da cerca urbana medieval.

 

Georreferenciação – 41° 44.368’N – 7° 28.274’O

Igreja de Nossa Senhora da Azinheira

Outeiro Seco, Chaves

IPA.00005780

 

Arquitetura religiosa, românica – gótica. Igreja românica de estrutura muito simples com nave e capela-mor quadrangulares e cobertura de madeira. O portal axial apresenta já uma organização gótica, embora as arquivoltas sejam de meio ponto, e as bases têm também recorte gótico. Os capitéis, cachorradas e o arco cruzeiro apresentam solução tardia. Igreja de duplo eixo e formas irregulares. As paredes interiores conservam algumas pinturas a fresco dos séc. 15 / 16 e dois retábulos de talha policroma de estilo rococó.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja de Santa Maria Maior / Matriz

Igreja de raiz medieval, mas com vestígios testemunhando fases importantes da sua estrutura cronológica.

Da construção medieval conservou a imponente torre, rasgada por duas sineiras por face, com molduras e frisos de interligação decorados com boleados, motivos vegetalista e em ziguezague, apresentando frontalmente portal românico, precedido por nártex, com arquivoltas e molduras decoradas, assentes em colunelos com capitéis esculpidos, e nas paredes frestas, siglas, mísulas antropomórficos, bem como fragmento de friso com enxaquetado integrado na parede sobre a porta travessa. As transformações ocorridas no séc. 16 são particularmente visíveis nos portais, o da fachada lateral esquerda mais rico do que o principal, e na abóbada estrelada da capela-mor. A estrutura da capela-mor e a colocação da imagem da padroeira na sua fachada posterior obedece a uma tipologia que toma como modelo a capela-mor da Sé Catedral de Braga e que se estende até à Galiza, com um notável exemplar na Igreja de Santa Maria de Pontevedra. A capela-mor é ainda percorrida interiormente por friso com inscrição e exteriormente na fachada posterior.

No interior, destaca-se a Capela do Santíssimo, adossada à capela-mor pelo lado do Evangelho, e comunicando com a mesma, coberta por cúpula de pendentes com lanternim, e com teia em pau-preto com inscrição em metal. Os painéis de azulejos que ladeiam o vão desta capela, com alegorias às Virtudes, e o que encima o arco triunfal, com a Assunção da Virgem, são já rococós. O retábulo-mor é recente e reaproveita elementos de talha. Retábulo colateral da Epístola de um eixo, mas com mísulas a ladear o nicho central, dando a ideia a três e possuindo no ático aletas suportando fragmentos de cornija ornadas de enrolamentos, tudo dinamizando a sua estrutura. De referir ainda a pia baptismal, com taça monolítica decorada com motivos vegetalistas, o lavabo da sacristia, maneirista, com espaldar de duas penas, e o pequeno retábulo que encimava o arcaz da sacristia, em talha dourada, de transição, conciliando ainda elementos maneiristas com a estrutura de barroco nacional.

 

Fonte: SIPA – Sistema de Informação para o Património Arquitectónico

Georreferenciação – 41° 44.376’N – 7° 28.240’O

Igreja de São João Baptista

Localização: Cimo de Vila da Castanheira

Pertence à época do românico tardio, compreendido entre os séculos XII e XIV, e numa altura em que nos centros urbanos do país o românico estava a ser substituído pelo novo estilo, o gótico.

Contudo a situação geográfica deste templo, colocado em local ermo e certamente de poucos recursos financeiros, e outros templos genericamente semelhantes existentes no norte e interior centro do país, comprovam que a sobrevivência do românico foi muito mais além de que tradicionalmente se pensaria.

De planta longitudinal, este pequeno templo é composto por uma única nave e capela-mor mais baixa e estreita que o corpo, a que se adossa a sacristia do lado norte. A fachada principal é de pano único, aberta por portal axial de arco de volta perfeita sobrepujado por óculo circular.

No início do século XX o teto ruiu, ficando toda a igreja sujeita ao tempo e à destruição por ele causada, até ser restaurado em 1990.

Este templo românico está classificado como Monumento Nacional.

Igreja de São João de Deus

Igreja de planta centrada de devoção real de S. João de Deus.

Em 1647 ali existia o Hospital Real para os soldados e oficiais dos Regimentos de Infantaria e Cavalaria da guarnição da Praça de Chaves e era dirigido por freires da Ordem de São João de Malta.

Entre 1720 / 1721, D. João V manda construir a igreja anexa, tendo-se as obras prolongados por vários anos. 1834 – depois da extinção das ordens religiosas e dos freires terem deixado o culto, a igreja foi várias vezes profanada.

Em meados do séc.XX sofreu várias obras de restauro, grandemente impulsionadas por D. Maria Magalhães e da responsabilidade do Arq. Inácio Magalhães. Terá aí funcionado a 1ª escola de Medicina do país.

Georreferênciação 41.737951, -7.466043

Igreja Paroquial da Curalha / Igreja de Santo André

IPA.00027120

Curalha, Chaves,

Arquitetura religiosa, maneirista. Igreja paroquial de planta longitudinal composta de nave e capela-mor, mais baixa e estreita, interiormente bem iluminada por janelas laterais, com sacristia adossada à fachada lateral esquerda. Fachadas com cunhais apilastrados, coroados por pináculos e terminadas em friso e cornija, a principal em empena truncada por sineira e rasgada por portal de verga abatida. Fachadas laterais rasgadas por porta travessa e janelas de capialço e a posterior terminada em empena.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Águas Frias / Igreja de São Pedro

IPA.00033920

Águas Frias, Chaves

Arquitetura religiosa, setecentista e oitocentista. Igreja paroquial de planta retangular composta por nave e capela-mor, interiormente com iluminação axial e bilateral. Fachadas de cunhais apilastrados e terminadas em friso e cornija, a principal terminada em empena de cortina truncada por dupla sineira e rasgada por portal de verga abatida e janela de capialço. Nas fachadas laterais rasgam-se amplas janelas de verga abatida, na nave, e de capialço, na capela-mor, abrindo-se ainda porta travessa na lateral direita. A posterior é cega e termina em empena. Interior com coro-alto de madeira, púlpito no lado do Evangelho, capelas laterais confrontantes e retábulo-mor tardo-barroco, de planta reta e três eixos.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

 

Igreja Paroquial de Anelhe / Igreja de Santa Eulália

IPA.00028910

Anelhe, Chaves

Arquitetura religiosa, seiscententista e setecentista. Igreja paroquial de planta retangular composta por nave e capela-mor, interiormente com iluminação axial e bilateral e cobertura em falsa abóbada de berço. Fachadas de cunhais apilastrados e terminadas em friso e cornija, a principal terminada em empena truncada por dupla sineira e rasgada por portal de verga encimada por friso de volutas interrompido, óculo polilobado e janelas jacentes de capialço. Nas fachadas laterais rasgam-se janelas retilíenas e, na lateral esquerda, porta travessa; a posterior é cega e termina em empena reta. Interior com coro-alto de madeira, púlpito no lado da Epístola, dois retábulos laterais confrontantes, dois colaterais barrocos e retábulo-mor barroco, de planta reta e três eixos.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Arcossó / Igreja de São Tomé

IPA.00011843

Arcossó, Chaves

Arquitetura religiosa, vernácula, maneirista e neoclássica. Igreja seiscentista de estrutura vernacular muito modificada interior e exteriormente no séc. 20, com campanário construído separadamente, à frente da fachada principal. Planta longitudinal composta por nave e capela-mor, mais estreita, com sacristia adossada à fachada lateral esquerda. Fachada principal em empena com portal de verga reta e óculo e fachadas laterais rematadas em cornija, rasgadas por duas portas travessas, de arco pleno e aduelas largas sobre pé-direito, tendo na lateral direita fresta na nave e janela na capela-mor. No interior, nave com coro-alto, púlpito no lado do Evangelho, dois retábulos laterais confrontantes neoclássicos e um outro do séc. 20, e cobertura em madeira pintada no séc. 19 com motivos figurativos, e capela-mor com retábulo maneirista em dois andares, divididos por friso e cornija e circunscritos por colunas, remodelado no período rococó, altura em que ampliaram a tribuna e a decoraram com motivos concheados, e cobertura, também em madeira pintada no séc. 20 com Adoração do Santíssimo.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Calvão / Igreja de Santa Maria

Rua Central

Calvão, Chaves

IPA.00033921

Arquitetura religiosa, do séc. 20. Igreja paroquial de planta retangular composta por nave e capela-mor, interiormente com iluminação axial e bilateral e tetos de madeira. Fachadas em cantaria aparente, a principal terminada em empena e rasgada por portal em arco de volta perfeita e óculo e as laterais por porta travessa de verga reta e janelas retilíenas. Fachada posterior cega e terminada em empena. Interior despojado, com arco triunfal de volta perfeita e chave relevada sobre pilastras e retábulo-mor revivalista, de planta reta e cinco eixos.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Castelões

IPA.00011845

Castelões, Chaves

Arquitetura religiosa, seiscentista / setecentista vernácula e neoclássica. Igreja de carácter vernacular, de planta longitudinal composta de nave única e capela-mor, mais baixa e estreita, com sacristia adossada à fachada lateral esquerda. Fachada principal terminada em empena truncada por dupla sineira, rasgada por portal de verga simples. Fachadas laterais rematadas por cornija, sendo a direita rasgada por porta travessa, igualmente simples, e fresta na capela-mor. No interior, coro-alto de madeira, púlpito no lado do Evangelho, dois retábulos laterais confrontantes no topo da nave e retábulo-mor, os três de talha policromada, do período neoclássico, com estruturas simples, elementos estruturais marmoreados e remates, em frontão nos primeiros e em espaldar no mor, encimados por urnas; cobertura da capela-mor em madeira, pintada.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Cela / Igreja de Nossa Senhora das Neves

IPA.00027837

Cela, Chaves,

Arquitetura religiosa, quinhentista. Igreja paroquial de planta longitudinal composta por nave única e capela-mor, interiormente com iluminação unilateral. Fachadas em cantaria aparente, a principal terminada em empena truncada por dupla sineira e rasgada por portal em arco de volta perfeita, de aduelas largas. Fachada lateral esquerda cega e a oposta rasgada, na nave, por porta travessa em arco de volta perfeita e janelas de capialço, e, na capela-mor, por janela. A fachada posterior tem a capela-mor cega e terminada em cornija recta.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Curral de Vacas / Igreja Paroquial de Santo António de Monforte / Igreja de Santo António

IPA.00012229

Santo António de Monforte, Chaves

Arquitetura religiosa, maneirista e tardo-barroca. Igreja paroquial de planta longitudinal composta por nave única e capela-mor, interiormente com iluminação axial e bilateral e tectos de madeira. Fachadas em cantaria aparente, terminadas em cornija, a principal terminada em empena truncada por dupla sineira e rasgada por portal em arco de volta perfeita e óculo. Fachada lateral direita com porta travessa de verga recta e a posterior cega, terminada em empena. No interior, possui coro-alto, arco triunfal de volta perfeita ladeado por dois retábulos colaterais e retábulo-mor de planta côncava e um eixo, tardo-barrocos.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Eiras / Igreja de Nossa Senhora da Assunção

IPA.00012006

Eiras, Chaves

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Ervededo / Igreja de São Martinho

IPA.00012230

Ervededo, Chaves,

Arquitetura religiosa, medieval, maneirista e revivalista. Igreja matriz de planta longitudinal composta de nave única e capela-mor, interiormente com iluminação unilateral e tetos de madeira, tendo adossado à fachada lateral esquerda sacristia. Fachadas em cantaria aparente terminadas em cornija; a principal termina em empena e é rasgada por portal em arco de volta perfeita. Fachada lateral direita com porta travessa em arco de volta perfeita e capela-mor com janelas. No interior possui coro-alto, púlpito no lado do Evangelho, dois retábulos laterais confrontantes, de planta côncava e um eixo, ladeando o arco triunfal, de volta perfeita com chanfro, dois retábulos colaterais de planta reta e um eixo, com estrutura semelhante dois a dois, e na capela-mor retábulo-mor de planta reta e três eixos, todos em talha policroma e dourada, revivalistas.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Lama de Arcos / Igreja de Nossa Senhora da Conceição

IPA.00028255

Lama de Arcos, Chaves

Arquitetura religiosa, quinhentista, maneirista e barroca. Igreja paroquial de planta longitudinal composta por nave única e capela-mor, mais estreita, interiormente com iluminação bilateral e teto de madeira. Fachada principal terminada em empena truncada por dupla sineira e rasgada por portal em arco de volta perfeita, de aduelas largas. Fachada lateral direita rasgada por porta travessa manuelina com arco canopial e a oposta com janela retangular na capela-mor. Fachada posterior cega e terminada em empena.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Loivos / Igreja de Santa Bárbara / Igreja de São Geraldo

IPA.00006723

Loivos, Chaves

Arquitetura religiosa, quinhentista e barroca remodelada. Igreja quinhentista de planta longitudinal de uma nave, um pouco remodelada, mas com marcas de várias épocas, e capela-mor totalmente cobertas com tectos de madeira, possuindo fachada principal em empena de cornija, portal de arco pleno com chanfro encimado por óculo polilobado, e interior muito adulterado, conservando retábulo barroco de talha dourada e com pintura policroma. Igreja de construção quinhentista, remodelada, destacando-se entre os elementos mais antigos o portal axial, de arco pleno chanfrado e de largas aduelas, e a pia baptismal, octogonal e assente em coluna com os chanfros bosantados; o arco triunfal, também chanfrado, é já de talhe posterior e o retábulo-mor barroco, de estilo nacional, tem tribuna decorada com painéis esculpidos e trono, de formas côncavas e convexas, também esculpido. A sineira adossada, de dupla ventana, é já oitocentista.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Mairos / Igreja de Nossa Senhora da Expectação

IPA.00035082

Mairos, Chaves

 

Igreja paroquial seiscentista ou setecentista, de planta retangular composta por nave e capela-mor, interiormente com iluminação axial e bilatereal e com tetos de madeira. Fachadas em cantaria aparente, a principal terminada em empena e rasgada por porta em arco de volta perfeita, de aduelas largas, e óculo. Nas fachadas laterais abrem-se frestas de capialço e portas travessas em arco, de volta perfeita, de aduelas largas. A fachada posterior é cega e termina em empena reta. No interior possui púlpito no lado do Evangelho, dois retábulos colaterais tardo-barrocos e retábulo-mor em talha dourada, de planta côncava e um eixo, em barroco nacional. A cobertura da capela-mor é de apainelados.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Moreiras / Igreja de Santa Maria

IPA.00023887

Moreiras, Chaves,

Arquitetura religiosa. Igreja paroquial.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Nogueira da Montanha / Igreja de São Miguel

IPA.00000630

Nogueira da Montanha, Chaves

Igreja paroquial românica e oitocentista, de planta rectangular composta por nave e capela-mor. Corpo de 2 naves de épocas diferentes. Possui pinturas murais interessantes, alusivas às sete estações da Via-Sacra, cuja representação terá tido continuidade num painel demolido.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Oucidres / Igreja de Santo André

IPA.00028911

Portugal, Vila Real, Chaves, Planalto de Monforte (União das freguesias de Oucidres e Bobadela)

Arquitetura religiosa. Igreja paroquial.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Oura / Igreja de Santiago

IPA.00011844

Oura, Chaves

Arquitetura religiosa, maneirista, rococó e neoclássica. Igreja seiscentista, de planta longitudinal composta por nave e capela-mor mais estreita, com sacristia adossada à fachada lateral direita. Fachada principal em empena truncada por dupla sineira, rasgada por portal de verga reta encimado por frontão de volutas interrompido. Alçados com cunhais apilastrados e remates em friso e cornija, sendo os laterais rasgados por frestas no topo da nave e portas travessas. Interior com coberturas em falsa abóbada de berço de madeira, pintadas com motivos rococós, as da nave com motivos eucarísticos, coro-alto de planta reta, púlpito no lado do Evangelho e retábulos laterais confrontantes no topo da nave, de talha neoclássica. Retábulo-mor de planta reta, com três eixos, de talha neoclássica.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Paradela de Monforte / Igreja de Nossa Senhora das Neves

IPA.00023123

Paradela, Chaves

Arquitetura religiosa, quinhentista e maneirista. Igreja paroquial de planta longitudinal composta por nave única e capela-mor, interiormente com iluminação axial e unilateral. Fachadas em cantaria aparente, a principal terminada em empena truncada por dupla sineira e rasgada por portal em arco de volta perfeita, de aduelas largas, e fresta. Fachadas laterais com porta travessa e a posterior cega, terminada em pena.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Póvoa de Agrações / Igreja de São Bartolomeu

IPA.00028912

Póvoa de Agrações, Chaves

Arquitetura religiosa. Igreja paroquial.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Redondelo / Igreja de São Vicente

IPA.00012001

Redondelo, Chaves,

Arquitetura religiosa, quinhentista. Igreja paroquial de planta longitudinal composta por nave única e capela-mor, interiormente com iluminação bilateral. Fachadas em cantaria aparente, a principal terminada em empena e rasgada por portal em arco de volta perfeita, de aduelas largas. Fachada lateral esquerda rasgada, na nave, por porta por janela de capialço e a oposta, por porta travessa em arco de volta perfeita e janelas de capialço A fachada posterior tem a capela-mor cega e terminada em cornija reta.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Roriz / Igreja de Nossa Senhora da Expectação

IPA.00028913

Roriz, Chaves

Arquitetura religiosa. Igreja paroquial.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Sanjurge / Igreja de Santa Clara

IPA.00004192

Sanjurge, Chaves,

Arquitetura religiosa, vernácula. Igreja vernácula de planta longitudinal, fachada principal dominada por volumosa sineira de dupla ventana com remate em empena triangular e porta de arco de volta perfeita com chanfro.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Santa Cruz e Trindade / Igreja da Sagrada Família

IPA.00028992

Santa Cruz/Trindade, Chaves

Arquitetura religiosa. Igreja paroquial.

 

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Santa Leocádia / Igreja de Santa Leocádia

IPA.00005808

Santa Leocádia, Chaves

Igreja românica de planta poligonal composta por nave única e capela-mor retangular, mais estreita, com sacristia adossada à fachada lateral S.. Igreja de romaria com alpendre exterior. Fachada principal terminada em empena truncada por dupla sineira e rasgada por portal de verga reta simples e janela retangular. Todo o seu interior era revestido a pinturas murais, ao que parece com 2 níveis pictóricos sobrepostos, com figuras representadas em grande escala. Sabe-se que o pintor era de Coimbra e as pinturas foram feitas com base nas gravuras de Wohlgemuth, mestre do séc. 15, de Nuremberga. A figura de São Cristóvão na nave possui grande qualidade plástica, portando manto de decoração algo cuidada, imitando brocado, contrapondo-se com a figura do Menino no ombro, de traço muito menos cuidado; São Cristóvão apresenta alguns repintes ou várias mãos. Os grotescos no fundo destas são típicos do séc. 16 e surgem também nos frescos da Igreja de Vila Marim. Algumas das pinturas possuem legenda, com troços delidos, com referência ao seu promotor e / ou data de execução. Quer a pintura mural da parede testeira da capela-mor, que poderá ter constituído uma estrutura retabular, quer os dois painéis do retábulo-mor, possuem iconografia idêntica, representando as figuras de São Pedro e São Paulo. O retábulo lateral do Evangelho possui estrutura muito arcaica, maneirista, e decoração joanina, com alguns elementos rococós. O retábulo-mor é maneirista, de andares, com elementos de talha nacional, apresentando muitos elementos reaproveitados. Interior com coro-alto, cobertura de madeira, em caixotões com flores pintadas, provavelmente do séc. 19, púlpito do lado do Evangelho, dois retábulos laterais de talha dourada e policroma maneiristas e um barroco e retábulo-mor de talha dourada e policroma maneirista.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Santa Luzia / Capela Espanhola

IPA.00027799

Lama de Arcos, Chaves,

 

Arquitetura religiosa, quinhentista / seiscentista. Igreja paroquial de planta longitudinal composta por nave única e capela-mor, interiormente com iluminação axial e unilateral. Fachadas em cantaria aparente, a principal terminada em empena truncada por dupla sineira e rasgada por portal em arco de volta perfeita, de aduelas largas, e óculo. Fachadas laterais terminadas em empena, a lateral direita com porta travessa de verga reta na nave e janela de capialço na capela-mor; a posterior é cega e termina em cornija reta.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Santo Estêvão / Igreja de Santo Estêvão

IPA.00022771

Santo Estêvão, Chaves,

Igreja paroquial construída no séc. 17, com reforma no 20, sobre uma estrutura defensiva medieval. Torre sineira com características de defesa devido à espessura e altura dos muros e a quase inexistência de aberturas.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de São Julião de Montenegro / Igreja de São Julião

IPA.00000529

São Julião de Montenegro, Chaves

Arquitetura religiosa, românica. As relações com o românico orensano revelam-se nos capitéis do arco cruzeiro – escultura animalesca e volumosa – e no portal norte (ALMEIDA 1986: 104). Conserva pintura directa sobre a pedra, realçando a escultura do arco cruzeiro.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de São Pedro de Sanfins

IPA.00023886

Sanfins, Chaves,

 

Arquitetura religiosa. Igreja paroquial.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de São Vicente / Igreja de Nossa Senhora da Natividade

IPA.00023122

São Vicente, Chaves,

Arquitetura religiosa. Igreja paroquial.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Seara Velha / Igreja de São Tiago

IPA.00012142

Seara Velha, Chaves

Arquitetura religiosa. Igreja paroquial.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Soutelinho da Raia / Igreja de Santo António

IPA.00005831

Soutelinho da Raia, Chaves

Arquitetura religiosa, quinhentista e tardo-barrocos. Igreja paroquial de planta longitudinal composta por nave única e capela-mor, mais estreita, precedida por nártex, interiormente com iluminação unilateral e tetos e tetos de madeira. Fachadas em cantaria aparente, a principal com o nartéx, rasgado em cada uma das faces por arco de volta perfeita, terminado em empena truncada por dupla sineira e a nave rasgada por portal em arco de volta perfeita de aduelas largas, com chanfro. Fachadas laterais terminadas em friso e cornija, a lateral esquerda cega e a direita com porta travessa de em arco de volta perfeita e janela de capialço e fresta; a posterior é cega e termina em cornija reta. No interior tem coro-alto de madeira, púlpito no lado do Evangelho, retábulos colaterais e retábulo-mor em talha policroma tardo-barrocos. Igreja de construção quinhentista ampliada no séc. 19 com a construção de um nártex, rematado em campanário, com dupla sineira. Sobre o portal axial o aparelho possui marcado sulco em empena muito profundo, correspondendo ao local onde assentava antigo alpendre, apoiado também nas duas mísulas que ainda flanqueiam o portal. A porta travessa é em arco de volta perfeita de aduelas largas, mas a sua modinatura não é quinhentista como o axial, mas mais recente.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Soutelo / Igreja de Santa Maria

IPA.00028914

Soutelo, Chaves

Arquitetura religiosa. Igreja paroquial.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Travancas / Igreja de São Bartolomeu

IPA.00020409

Travancas, Chaves

Arquitetura religiosa. Igreja paroquial.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Tronco / Igreja de São Tiago

IPA.00012145

Tronco, Chaves,

Arquitetura religiosa. Igreja paroquial.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Vidago / Igreja de Nossa Senhora da Conceição

IPA.00011943

Vidago, Chaves,

 

Arquitetura religiosa, neo-românica. Igreja paroquial.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Vila de Frade / Igreja de Santa Marta

IPA.00027800

Vila Frade, Chaves

Arquitetura religiosa, maneirista. Igreja paroquial de planta longitudinal composta por nave e capela-mor, interiormente com iluminação bilateral. Fachadas em cantaria aparente, a principal terminada em empena truncada por dupla sineira e rasgada por portal de verga reta sobre impostas salientes e óculo. Fachadas laterais terminadas em cornija, a esquerda com a nave cega e uma fresta na capela-mor, e a oposta rasgada por porta travessa e janela de capialço na nave e capela-mor. Fachada posterior cega, terminada em cornija reta.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Vila Verde da Raia / Igreja de Nossa Senhora das Neves

IPA.00027825

Vila Verde da Raia, Chaves

Arquitetura religiosa, seiscentista / setecentista. Igreja paroquial de planta longitudinal composta por nave única e capela-mor, mais baixa e estreita, interiormente com iluminação axial e unilateral. Fachadas rebocadas e pintadas, a principal terminada em empena truncada por dupla sineira e rasgada por portal de verga reta e óculo. Fachadas laterais terminadas em friso e cornija, a lateral direita com porta travessa de verga reta e janelas de capialço, na nave, e uma outra na capela-mor; a posterior é cega e termina em empena.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Vilar de Nantes / Igreja do Divino Salvador

IPA.00011840

Vilar de Nantes, Chaves

Arquitetura religiosa, manuelina, maneirista, rococó e neoclássica. Igreja de planta longitudinal composta por nave e capela-mor, ligeiramente mais baixa, com sacristia e batistérios adossados à fachada lateral esquerda. Fachada principal em empena truncada por dupla sineira, com vãos rasgados em eixo composto por portal em arco apontado, decorado com pequenas esferas e outros, e óculo circular. Fachadas com remate em cornija na nave e em friso e cornija na capela-mor, a lateral direita rasgada por porta travessa e janelas em capialço. Interior com cobertura em falsa abóbada de berço abatido de estuque, a da capela-mor pintada com uma “Adoração do Santíssimo”. Retábulos de talha pintada e dourada, o mor rococó e os laterais de estilo neoclássico. Existência de coro-alto, de púlpito no lado do Evangelho e de confessionário embutido nas paredes da nave.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Vilarelho da Raia / Igreja de São Tiago

IPA.00012147

Vilarelho da Raia, Chaves,

Arquitetura religiosa. Igreja paroquial.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Vilarinho de Paranheiras / Igreja de São Francisco

IPA.00011839

Vilarinho das Paranheiras, Chaves

Arquitetura religiosa, maneirista, rococó e revivalista. Igreja seiscentista, de planta longitudinal composta por nave única e capela-mor mais estreita, com sacristia adossada à fachada lateral esquerda. Fachada principal em empena truncada por dupla sineira, com vãos rasgados em eixo, composto pelo portal de verga reta, com frontão de volutas interrompido, e óculo quadrilobado. Alçados com pilastras nos cunhais, firmados por pináculos, e remates em friso e cornija, sendo os laterais rasgados por portas travessas e janelas em capialço, confrontantes. Interior com coberturas em falsas abóbadas de berço, de estuque, a da capela-mor pintada com uma Adoração do Santíssimo. Coro-alto, púlpito no lado do Evangelho e pia batismal no sub-coro. Retábulo-mor de estrutura e decoração rococó, sendo os laterais maneiristas e revivalistas, neorococós.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Vilas Boas / Igreja de São Gonçalo

IPA.00028915

Vilas Boas, Chaves

 

Arquitetura religiosa. Igreja paroquial.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Igreja Paroquial de Vilela do Tâmega / Igreja de Nossa Senhora da Assunção

IPA.00011841

Vilela do Tâmega, Chaves,

Arquitetura religiosa, maneirista e revivalista. Igreja matriz de planta longitudinal composta por nave, capela-mor mais baixa e estreita e sacristia. Fachada principal com empena truncada por sineira dupla e vãos rasgados em eixo formado pelo portal de verga reta, encimado por frontão, e óculo quadrilobado. Fachadas com cunhais apilastrados, firmados por pináculos e remates em friso e cornija, sendo as laterais rasgadas por duas portas travessas e seis janelas em capialço, duas a iluminar a capela-mor. Interior com coberturas em falsas abóbadas de berço, a da nave abatida, coro-alto, surgindo, no sub-coro a pia batismal. Retábulos-mor, laterais, colaterais, e arco triunfal de talha dourada e policromada, em estilo neorococó. Existência de púlpito no lado do Evangelho.

Fonte: http://www.monumentos.gov.pt/

Santuário de Nossa Senhora da Aparecida

Capela de Nossa Senhora Aparecida

Calvão, Chaves

É um santuário murado com uma envolvente de cedros, ciprestes, eucaliptos entre outras variedades de árvores. Este complexo religioso é composto por várias capelas, cruzeiro e uma fonte. Localiza-se fora da aldeia de Calvão. A primeira capela foi construída em 1833, seguindo a tradição que a Senhora teria aparecido a três pequenos pastores – Manuel, Maria Rosa e Teresa Fernanda, conforme placa fixada na parede exterior da capela primitiva; na sequência, o povo ali construiu uma capelinha com um nicho sobre o penedo, onde Nossa Senhora aparecera aos pastores;